we are born to die
"Uma pessoa pode sentir-se isolada, mesmo sendo amada por muita gente, só pelo fato de não ser a única de ninguém."
Não posso te mudar, não posso fazer você se adequar aos meus desejos. Você é o que você é. E eu, bem, eu sou apaixonado pelo que você é. Não por aquele que eu muitas vezes quis que você fosse.

Clarissa Corrêa. 

Acho que a vida é uma gangorra. Em alguns dias você está bem, em outros nem tanto. E assim vai indo, alternando, ganhando e perdendo. Tem alguns períodos, bem específicos, em que você dá mais do que recebe. Já em outros você precisa receber mais do que dá. Não existe uma tabela pra isso, não tem data certa, simplesmente acontece, afinal, tudo é uma troca.

Clarissa Corrêa.   

Primeiro, comecei a me valorizar mais. Segundo, fiz as pazes com meu espelho. Terceiro, descobri que quem me ama tem que gostar de cada pedaço podre meu.

Clarissa Corrêa.

Não me importo mais com a opinião das pessoas sobre mim, tudo o que faço é problema meu, e as consequências são minhas, então devem calar a boca e respeitar minhas escolhas, porque se eu precisasse de palpites eu frequentava uma cartomante.

A Última Cartada.

Meus pais não sabem nem a metade das coisas pelo qual eu já passei. Dos choros abafados, das decepções vividas e as dores guardadas em cada sorriso meu.

Animicida. 

Porque você não sabe, mas tenho corrido maratonas e vencido monstros gigantescos para conseguir sentir tudo isso sem arrancar minha cabeça fora.

Tati Bernardi.   

A gente precisa de um tempo. Se dar um tempo. Se cuidar. Seu melhor amigo não vai cuidar de você. Nem sua mãe, pois você já é crescido. Nem seu amor. O ideal é você se pegar no colo e cantar uma música de ninar até adormecer. A gente merece esse carinho. Sempre. Porque no fundo é você e seu espelho.

Clarissa Corrêa.


@ acumulou